http://blogak-47.blogspot.com/2010/04/um-tributo-camarada-stalino-pai-dos.html

sábado, 26 de junho de 2010

4 motivos para não gostar de Trotsky

Nota:  Postado ano passado, atualizado em 12/06/2011


Motivo número 1 : Pseudomarxista

Idéias parecidas com a revolução permanente são seguidas pela maioria dos comunistas. Os primeiros partidários foram Marx e Engels.Trotsky meramente deu mais atenção a teoria.

Até mais porque, a revolução permanente do jeito que Trotsky pregava, baseava-se na premissa de que todos os países se desenvolvem de jeito igual. Não é preciso ser marxista para saber que isso não é verdade.

Contrariando Stalin, Trotsky também dizia que o capitalismo na Rússia só seria restaurado se a burguesia iniciasse um golpe dezenas de vezes mais violento que a revolução de Outubro (apesar de que ele falou isso duvidando de que  o capitalismo realmente poderia retornar na Rússia). Vemos, hoje, que o retorno do capitalismo na Rússia e no Leste europeu (tirando a Romênia) foi tão violento quanto dois hippies transando.

Outros pontos também são de interesse, como a negação por parte de Trotsky do potencial revolucionário do campesinato como aliado da classe operária.

 Por isso, Trotsky contribuiu de pouco a nada para o marxismo.


Motivo número 2: Traidor

‘’ O propósito da quarta internacional... É regenerar a URSS ao purgar sua burocracia parasítica. Isto só pode ser feito em uma maneira: os trabalhadores, camponeses e soldados do exército vermelho se levantarão contra a nova classe de opressores e parasitas. Para preparar essa insurreição das massas, um novo partido é necessário... A Quarta Internacional.’’ – Leon Trotsky

Naquela época, Hitler preparava uma guerra contra os soviéticos. O provocador Trotsky estava pedindo ao exército vermelho que efetue um golpe de estado. Tal evento levaria a um desastre monstruoso, abrindo todo o pais para os tanques fascistas! – Ludo Martens, Stalin, um novo olhar

Mas é claro, porque Trotsky se importaria com as atrocidades de Hitler? Seu inimigo mortal era Stalin e sua cúpula.

Durante os anos 30, seus seguidores tentaram atentados terroristas contra a liderança do Estado que o próprio Trotsky afirmava ter ajudado a criar. Documentos da NKVD afirmaram que Kirov, o Secretário-Geral do PCUS, foi assassinado por um trotskista.

Como Ludo Martens nos mostra em seu brilhante texto: ‘’o trotskismo a serviço da CIA e contra os países socialistas’’, Mandel – um dos maiores seguidores de Trotsky – chegou a apoiar nazistas ucranianos.


Motivo numero 3: A Opinião de um revolucionário 

Che Guevara, trotskista?,hahahahahahahaahha, não me faça rir...

Começo a desmistificar essa grande mentira com um texto de um grande camarada chamado Rodrigo.

{ Alguns trotskistas, por saberem que o pensamento de Che atrai muitos jovens à causa revolucionária, tentam defender que ele estava se aproximando do pensamento de Trotsky.

Dizem que a partir de 1960, Che passou a se distanciar da política da URSS. Pra eles, essa é uma prova de que Guevara estava se distanciando do chamado Stalinismo.

O que eles se esquecem de dizer é que Che se distanciou da política da URSS na época de Kruschov, com suas teses oportunistas dos ''dois todos e das três pacíficas."

Outro argumento é o fato de Che carregar consigo um livro de Trotsky na Bolívia. Talvez se ele carregasse o "Minha Luta", de Hitler, hoje muitos pensariam que ele era nazista. Eu mesmo tenho um livro de Trotsky que guardo junto com todos os meus livros, "A Revolução Traída", e isto não quer dizer de forma nenhuma que eu sou trotskysta, mas sim anti-dogmático e anti-unilateral.

Numa carta datada de 10 dezembro de 1953, alguns meses depois da morte de Stálin, Guevara escreveu (na Costa Rica) para sua tia:

"Tive a oportunidade de passar pela United Fruit (empresa imperialista) e me convenci uma vez mais o quanto terríveis são esses polvos capitalistas. Jurei diante de uma foto do velho e chorado camarada Stálin não descansar até ver esses polvos capitalistas aniquilados. "

Mas podem dizer que isso foi antes do XX congresso do PCUS e que o discurso de Che não era o mesmo de Stálin na década de 60.

Pois bem, em mais uma carta, de 4 de dezembro de 1965,ele propõe estudar filosofia e alguns marxistas. Ele divide esses marxistas em revolucionários e revisionistas:

"Aqui (ponto sete do programa de estudos) viriam os grandes revisionistas se quiserem podem colocar Kruschov...e deveria estar aqui também teu amigo Trotsky..."

Enfim, enquanto Che não se considerava nem amigo de Trotsky, o "papai Stálin" foi o que o aproximou do comunismo. }

E tem mais: em uma carta a um tal ‘’Armando Mart’’ em 4 de dezembro de 1965, Che diz:
‘’ Trotsky, junto com Kruschov , pertence a categoria dos grandes revisionistas.’’
Em 1964, em ‘’Apuntes críticos a la economia política ‘’ Che diz:
‘’Trotsky estava fundamentalmente errado... Trotskistas falharam definitivamente porque seus métodos são ruins.’’

Em novembro de 1960, Che insistiu em por flores na tumba de Stalin mesmo contra o aviso do embaixador cubano á URSS. É importante lembrar que isto foi mais de 4 anos depois que as políticas Anti – Stalin de Kruschov começaram.


Enfim: não é a minha opinião, e nem a opinião de Stalin. É a opinião de Che Guevara




Motivo numero 4: Citações sobre Trotsky. *



"As teses do camarada Trotsky são politicamente prejudiciais. ’’ –Lênin 

"Um novo panfleto de Trotsky chegou... O panfleto é um conjunto de mentiras
descaradas" – Lênin



‘’as teses de Trotsky, qualquer que sejam suas intenções, não tendem a fazer o melhor, mas o pior em experiência militar’’ – Lênin

"Que suíno é esse Trotski - frases de esquerda, estando em um bloco de direita!! Isso deveria ser exposto’’ – Lênin


’’’ "Trotsky comporta-se como um desprezível carreirista e funcionalista. Ele
homenageia o Partido da boca para fora e comporta-se pior do que qualquer
faccionalista"

’ – Lênin, em carta a Zinoviev

“Não foi por nada que o fundador do Partido Comunista Italiano, Antonio Gramsci, quando estava na prisão e descobriu que alguns dos prisioneiros politicos estavam sob risco de cair sob influencia trotskista, transmitiu seu aviso pelas celas da prisão: ‘’Trotsky é a puttana (termo vulgar para prostituta) do fascismo.’’ (Togliatti)

Fontes:
- Escritos de Ludo Martens.
- Vários meses de estudo.

7 comentários:

  1. Afirmar que Che era estalinista é, no mínimo, ignorar a riqueza de sua vida e obra.

    Como já disseram antes, ao ser acusado de ser trotskista e maoista, respondeu claramente que defendia somente seus princípios, sendo o internacionalismo proletário um dos mais fundamentais.

    Inclusive, escreveu, nas notas críticas aos manuais soviéticos: "O terrível crime histórico de Stálin foi o de ter desprezado a educação comunista e ter instituído o culto ilimitado da autoridade".

    Sobre o internacionalismo da URSS estalinista: "Se o internacionalismo proletário presidisse os atos dos governos de cada país socialista, seria um sucesso. Mas o internacionalismo foi substituído pelo chauvinismo ou pela submissão à URSS. Isso fere todos os sonhos honestos dos comunistas do mundo." e "O balaio de gatos que é o Comecon desmente tal afirmação na prática."

    Resultado: foi para a Bolívia, onde o PC o abandonou, taxando as ações revolucionárias de "aventuras" contra-revolucionárias. Mais um pouco, os guevaristas seriam caçados como trotskistas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não valia nada, um genocida vagabundo, a morte para ele foi lucro.

      Excluir
  2. "sendo o internacionalismo proletário um dos mais fundamentais"
    Nem Stalin, nem Mao feriram o internacionalismo proletário. Os dois, assim como LENIN, apenas levaram em conta as questões nacionais, o que para Trotsky parece que era um pecado capital haha. Nada mais correto, como diz Stalin: "Veja que nós, marxistas, acreditamos que a revolução acontecerá em outros países. Mas ela só acontecerá quando os revolucionários destes países acharem que isso é possível, ou necessário. Exportar a revolução não faz sentido. Cada país fará sua própria revolução se quiser, e se não quiser, não fará revolução nenhuma. Nosso país, por exemplo, quis fazer uma revolução e a fez, e agora estamos construindo uma nova sociedade, sem classes. Mas afirmar que nós queremos fazer uma revolução em outros países, interferir em suas vidas, é dizer uma inverdade, é afirmar o que nunca defendemos."

    "O terrível crime histórico de Stálin foi o de ter desprezado a educação comunista e ter instituído o culto ilimitado da autoridade"
    Não encontrei essa frase em lugar algum, mas Stalin não desprezou a educação comunista. No início dos anos 30, foram criadas escolas do Partido que ministravam cursos elementares de política à população rural. O primeiro curso sistemático sobre a história do Partido foi publicado em 1929, por Iaroslávski: A História do Partido Comunista da União Soviética. Trata-se de um livro muito bem feito. Em 1938 foi publicado, sob a direção de Stalin, uma segunda versão mais curta: A História do Partido Comunista (bolchevique) da URSS. Entre 1930 e 1933, o número de escolas do Partido passou de 52 mil para mais de 200 mil e o universo de estudantes de um milhão para 4,5 milhões. Foi um esforço notável no sentido de dar um mínimo de coerência política aos novos membros.
    Sobre o culto a Stalin, isso não foi iniciado nem partiu da vontade de Stalin, existe um texto sobre isso no site The Red Comrades Documentation Project que faz cair por terra esse mito, com fontes completas para todas as frases reproduzidas... que provam que quem começou com isso foi KHRUSHCHEV e que Stalin repudiava. Em um congresso, Khruschev e apenas ele, chamou Stalin de líder.

    Resultado: foi para a Bolívia, onde os trotskistas o abandonaram, taxando as ações revolucionárias de "aventuras" contra-revolucionárias. Mais um pouco, os guevaristas seriam caçados como stalinistas.
    Os trotkistas tentaram ainda "educá-lo" no caminho do "marxismo autêntico", mas este se recusava a discutir o assunto. Deram-lhe então livros de Trotsky e outros documentos sobre o trotskismo, para que Chê, pudesse descobrir a "verdade" por ele mesmo."Sabe o que ele fez?", exclamou Carafa indignadamente, "rasgou os livros de Trotsky y los echó en la basura (jogou-os no lixo).Nessas condições não tínhamos mais, como manter um diálogo com Chê Guevara. Então o abandonamos. Não foi nem necessário denunciá-lo aos agentes da CIA. Eles próprios o encontraram e o mataram".O dirigente do Partido Operário Revolucionário (POR), professor Franscisco Carafa se sentia totalmente vindicado, pelo que ele e seus companheiros trotskistas tinham feito à Guevara.

    ResponderExcluir
  3. Lênin: líder máximo da Revolução Russa.
    Trotsky: construtor e comandante do Exército Vermelho
    Stálin: coveiro da Terceira Internacional

    ResponderExcluir
  4. Aliás, pelos seus métodos, podemos dizer que Stálin é o picareta da luta de classes.

    ResponderExcluir
  5. Tenho milhares de críticas à Trotsky, não podemos ser reducionista em nossas críticas. Por isso devemos ler Trotsky para aí sim refutá-lo com fundamentos..

    ResponderExcluir
  6. Vários meses de estudo pra fazer um texto de quarta série

    ResponderExcluir